Lista 1

Lista 2

quinta-feira, 28 de abril de 2011

10 personagens da magia dos contos de fadas

Fadas, gnomos, monstros, ogros, gigantes. Essas criaturas mágicas povoam nossa infância através de livros de histórias, desenhos e fábulas contadas por nossos pais e avós. Quem nunca ouviu falar do duende que guarda um pote de ouro no fim do arco-íris (embora em algumas culturas, o guardião do pote de ouro seja o gnomo ou o anão)? Ou da fada madrinha que protege as princesas condenadas por bruxas e fadas invejosas? Ou ainda, do ogro, a criatura feiosa e de maus modos que come crianças, mas que ganhou uma simpática versão no filme Shrek?

De seres bonzinhos a monstros horripilantes, essas criaturas mágicas fazem parte do nosso dia-a-dia, seja para nos manter acordados de susto, seja para nos fazer dormir imaginando sapatinhos de cristal, príncipes e princesas encantadas, fadas, elfos e ninfas. Logo abaixo, você vai conhecer dez criaturas mágicas de contos de fada, sem nenhuma ordem em especial.

10. Fadas





As fadas são personagens constantes nas histórias infantis. Uma das mais conhecidas é a fada Sininho
Divulgação
As fadas são personagens constantes nas histórias infantis. Uma das mais conhecidas é a fada Sininho


"Eu acredito em fadas". Qualquer criança que ouve contos de fada sabe que essa frase tem o poder de manter vivas essas criaturas características das mitologias céltica, anglo-saxã e nórdica. A palavra fada deriva do latim fatum, que significa destino, fatalidade. A fada é a personificação de uma das Fates, as três deusas do destino, segundo a mitologia grega. Para a teosofia, as fadas são seres elementais do ar que podem atuar como protetoras e guias de animais e pessoas.

Nas histórias da carochinha, porém, as fadas são mulheres belíssimas, aladas e imortais, que usam uma varinha de condão para realizar encantamentos e proteger as princesas condenadas de reinos distantes. Nessa categoria estão as fadas-madrinhas de Gata Borralheira e Bela Adormecida.

Mas há uma categoria de fadas que depende da nossa crença nelas para sobreviver, são as fadinhas diminutas que vivem nas florestas. A mais conhecida delas é a Sininho, que vive na Terra do Nunca com os meninos perdidos de Peter Pan. Fada travessa, Sininho tem como maior sonho ser do tamanho de uma pessoa para poder abraçar Peter Pan, por quem é apaixonada. A fadinha é a guardiã do perlimpimpim, um pozinho mágico que faz as pessoas voarem.


9. Bruxas





As bruxas dos contos são invejosas e malvadas. A da Branca de Neve é um exemplo clássico
Reprodução
As bruxas dos contos são invejosas e malvadas. A da Branca de Neve é um exemplo clássico


As bruxas dos contos de fadas são realmente más. Invejosas, elas são capazes de perseguir, enfeitiçar e esconder princesas só por serem mais belas que elas. Caso da Branca de Neve, perseguida por sua bruxa-madrasta até a morte. Ou da jovem Rapunzel, presa no alto de uma torre solitária. Ou ainda da Bela Adormecida, condenada a um sono centenário num castelo escondido no meio de um bosque.

Mas as bruxas também podem ser devoradoras de crianças, como em "João e Maria",  em que os irmãos se perdem na floresta, entram numa casa de doces e caem na armadilha de uma bruxa cujo passatempo preferido e comer criancinhas gordinhas cozidas.

 As bruxas também povoam a mitologia nórdica e anglo-saxã. Nem sempre como personagens más. Elas aparecem nas epopeias vikings e nas histórias medievais como sábias conselheiras de reis e guerreiros, belas e sedutoras. Ao contrário das bruxas da carochinha que são sempre velhas, feias e narigudas.

8. Ogros





O ogro é uma criatura que come crianças, mas na versão animada Shrek, ele é só mal-humorado
 
Gustave Doré / Wikimedia Commons
O ogro é uma criatura que come crianças, mas na versão animada Shrek, ele é só mal-humorado
 
  

O ogro é um monstro humanoide grande, cruel, fedido e repugnante, cujo prato predileto é carne humana ensopada ou assada, principalmente de criança. Os ogros são criaturas corpulentas, com uma cabeça enorme, muito cabelo, barba e um apetite voraz. Não se deixe enganar pelo simpático Shrek. Os ogros de verdade são bem diferentes dos do cinema. Eles costumam aterrorizar gigantes e elfos e não têm um fio de bondade em seus corpos encaroçados e cobertos de sujeira.

Eles vivem em florestas fechadas, no alto de montanhas ou em cavernas, e seu cheiro desagradável pode ser sentido a quilômetros de distância.Ao contrário do que se possa pensar, os ogros não têm poderes mágicos. são, isso sim, bastante limitados. Por terem um cérebro pequeno, apesar da cabeçona, eles são considerados criaturas burras, fáceis de ludibriar. Essa característica é mostrada no conto de fadas O Pequeno Polegar, em que o caçula dos sete filhos de um pobre lenhador conseguiu fazer com que o ogro devorasse suas sete filhas, em vez dele e de seus seis irmãos.

7. Duendes

Duendes geralmente são confundidos com gnomos e anões e são descritos de forma muito parecida nos contos de fada
Colibri 1968 / Wikimedia Commons
Confundidos com gnomos e anões, os duendes habitam florestas e jardins
 
Eles são pequeninos e barbudos, usam um chapéu ora pontudo, ora parecido com uma cartola, e guardam um pote de ouro no fim do arco-íris. Personagens da mitologia europeia, os duendes são sapateiros de fadas exímios e conhecedores do processo de fabricação de uma substância parecida com ouro. Essa substância é usada para comprar a liberdade àqueles que os capturam achando que eles vão levá-los ao esconderijo do tal pote de ouro. 
 
Os duendes não são figuras nem boas nem más, mas são travessos. Por serem protetores das florestas, eles podem ser vistos enfeitando jardins e, geralmente, são confundidos com os leprechaus, os goblins e os anões. Eles são personagem bastante comum do folclore irlandês, no qual geralmente aparecem vestidos com roupa e cartola verde ou vermelha.
 

6. Gnomos

Os gnomos podem ser criaturas traiçoeiras
Carolina Eade / Reprodução
Os gnomos podem ser criaturas traiçoeiras

Com poucos centímetros de altura, essa criaturinha que habita o subterrâneo é muitas vezes confundida com duendes e anões. Mas não se engane. Os gnomos são seres elementais da terra que não suportam a luz do sol. Por isso, vivem em cavernas escuras e guardam tesouros escondidos sob a terra.

Diz a lenda que, quando capturado, um gnomo tem o poder de conceder três desejos ao seu captor. Mal sabe o incauto que o desejo atendido acaba se transformando  em uma maldição. Por isso, pense duas vezes antes de sair à caça de gnomos.

Na cultura europeia, o gnomo é feio, disforme e malvado. Na cultura escandinava e nórdica, porém, os gnomos são seres simpáticos, muito parecidos com os anões da Branca de Neve: pequenos e barbudos, usando um chapéu de ponta (barrete) vermelho e uma túnica de cor clara.

5. Elfos

Os elfos são seres imortais, jovens e de grande beleza. Sua cultura é retratada em 'O Senhor dos Anéis'
Divulgação
Os elfos são seres imortais, jovens e de grande beleza. Sua cultura é retratada em 'O Senhor dos Anéis'

Considerados originalmente uma raça menor de deuses da fertilidade, os elfos são criaturas da mitologia nórdica e alemã representadas por homens e mulheres jovens e de grande beleza. Eles vivem em bosques, cavernas ou fontes e são imortais.

Os elfos são criaturas do bem na mitologia nórdica, protetores da natureza. Na mitologia alemã, porém, os elfos são seres mágicos do mal, que adoecem o gado e as pessoas e provocam pesadelos.
Os elfos ficaram populares, com a trilogia "O Senhor dos Anéis", adaptação para o cinema da saga escrita por J.R.R. Tolkien.

Na história, os elfos - sábios, jovens, mágicos e imortais - se juntam aos homens, aos arqui-inimigos anões e aos hobbits para salvar a Terra Média do domínio de Sauron. Tolkien retratou tão bem a cultura élfica, que acabou criando até um idioma para eles. Na trilogia, a língua élfica pode ser ouvida em conversas entre a elfa Erween e o rei dos homens Aragorn.

4. Anões

Os anões são exímios metalúrgicos. Eles extraem da terra materiais preciosos e confeccionam objetos mágicos com eles
Reprodução
Os anões são exímios metalúrgicos. Eles extraem da terra materiais preciosos e confeccionam objetos mágicos com eles

Mais uma criatura de contos de fada que costuma ser confundida com duendes e gnomos, os anões são seres pequenos, com menos de um metro de altura. Eles são metalúrgicos exímios que moram em cavernas. Segundo a mitologia nórdica, são os responsáveis por confeccionar objetos mágicos. Saíram de suas cavernas os três prodígios que fizeram a fama do deus da fertilidade Freyr:

  • Gullinbursti, javali com cerdas douradas
  • Skidbladnir, navio que, além de navegar, podia voar e ser dobrado até caber no bolso do deus, e
  • A espada mágica que tinha o dom de destruir sozinha os inimigos de seu dono).
Na literatura infantil, porém, os anões não têm poderes mágicos e sua habilidade metalúrgica foi reduzida ao trabalho diário como simples mineradores e à tarefa de protetores desajeitados da princesa Branca de Neve.

3. Gigantes

Os gigantes podem ser bons ou maus, dependendo da mitologia de cada país. Na nórdica, eles vivem em guerra com os deuses de Asgard
Louis Huard / Domínio público
Os gigantes podem ser bons ou maus, dependendo da mitologia de cada país. Na nórdica, eles vivem em guerra com os deuses de Asgard

Em "João e o Pé de Feijão", João, o personagem principal, vai parar na casa de um gigante que come crianças e mantém presa uma galinha que bota ovos de ouro. Quem conhece a história sabe o seu final, mas será que todos os gigantes são maus como os do conto de fadas?

Os gigantes existem na mitologia de vários povos há milhares de anos. Na mitologia indo-europeia, eles são criaturas primitivas associadas ao caos e à natureza selvagem. Na mitologia grega, eles eram os filhos de Gaia, a deusa primordial da Terra, gerados para derrotar os deuses do Olimpo.

Na mitologia nórdica, os gigantes viviam às turras com os deuses de Asgard. Eles tinham poderes mágicos e podiam se transformar em animais. Na mitologia "potteriana", parte deles apoiava os bruxos do bem, e parte lutava ao lado do vilão Valdemort.

O fato é que, sendo do bem ou sendo do mal, os gigantes são dotados de um tamanho colossal e de uma força sobrenatural. Não queira testar a paciência ou a força de um deles.

2. Sereias

O canto das sereias pode atrair marinheiros para o fundo das águas, mas nas histórias infantis como 'A Pequena Sereia', elas são criaturas apaixonantes
Reprodução
O canto das sereias pode atrair marinheiros para o fundo das águas, mas nas histórias infantis como 'A Pequena Sereia', elas são criaturas apaixonantes
As sereias são espíritos da natureza que moram nas águas (rios, mares e lagos) e são metade mulher, metade peixe. Filhas do rio Achelous e da musa Terpsícore, segundo a mitologia grega, elas habitam os rochedos entre a Ilha de Capri e a costa da Itália e usam sua voz belíssima para atrair para as rochas navios e marinheiros desavisados que não resistem ao canto da sereia e se atiram ao mar, onde morrem afogados.
A versão da sereia no folclore brasileiro é a Iara, ou Mãe d'água. Assim como as sereias gregas, ela é belíssima e atrai suas vítimas - sempre homens - com melodia irresistível. Quando pulam na água, os homens são levados pela Iara para o fundo, onde acabam morrendo afogados.

Nos contos de fadas, as sereias não são tão más. São seres curiosos que querem saber como é a vida de quem anda com duas pernas. A história mais famosa é a de Ariel, de "A Pequena Sereia", que se apaixona por um homem e faz um pacto com uma bruxa do mar para trocar o rabo de peixe por duas pernas e poder andar na terra.

1. Fauno

Metade homem, metade bode, os faunos aparecem na mitologia romana e anglo-saxã
Divulgação
Metade homem, metade bode, os faunos aparecem na mitologia romana e anglo-saxã
Um semi-deus metade homem, metade bode protege bosques e florestas nas mitologias romana e anglo-saxã. O fauno tem pés e pernas de bode, torso de gente e pequenos chifres saindo da testa. Em algumas histórias, toca flauta. Em outras, uma pequena harpa. É festeiro, sensual e perito em estratégia de guerras.

O fauno é um dos personagens centrais de "O Sonho de uma Noite de Verão", de William Shakespeare (Puck, servo do rei das fadas Oberom) e de "As Crônicas de Nárnia - O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupas", de C.S.Lewis (Tumnus, que se torna amigo da personagem Lúcia).  Mais recentemente, o fauno ganhou uma versão onírica no filme espanhol "O Labirinto do Fauno", de Guillermo del Toro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim!

Você também poderá se interessar por estes artigos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...